quarta-feira, 14 de setembro de 2011

E assim a gente vai aprendendo (:


Como essa minha vida é engraçada. Não, não estou ficando maluca, nem muito menos iniciando um texto-pra-reclamar-da-vida, o que é bem normal, não é mesmo? Eu sou reclamona, mas nem tanto, rs. Enfim.
São exatamente 00h46min e eu estou aqui pensando na vida, o que sempre faço quando não estou com sono, como agora.
Eu tenho muitos motivos para reclamar, dizer que estou cansada dessa vida injusta e blábláblá. Mas eu estaria mentindo, pois ela não é nem um pouco injusta. Até porque, sou eu quem escolho e tomo minhas atitudes. Tropeçar e ralar a cara no chão, por exemplo, não é motivo pra reclamar, pois é certo que ninguém tem culpa (não se preocupe, querido leitor, eu não tropecei e nem ralei minha cara no chão). Mas, estamos habituados a colocar a culpa de algo em alguém, e a vida, coitada, é quem sempre leva.
Ontem, meu dia não foi nada legal, digamos assim. Uma observação: tenho a leve impressão de que, se algo está dando errado, o resto começa a dar errado também. Mas é uma leve impressão, não gosto de pensar esses tipos de coisa, me deixa triste-e-desanimada-e-chata. Continuando.. Parece que tudo estava fora do lugar. E tenho certeza disso. Foi um dia em que nada estava se encaixando. Eu precisava de muito tempo, mas eu tinha mais coisas pra fazer do que tempo. Como a minha querida mãe disse: eu não soube me organizar, e acabou que as coisas fugiram do meu controle e eu perdi toda a paciência que eu tinha, e olha que eu tenho bastaaaante, em? E passei o dia inteiro reclamando, com a cara feia e com aquele humor, sendo que eu sou uma menina alegre (lê-se: boba-alegre) e não deixo que coisas do tipo me deprimam, mas sempre há uma vez ou outra.
Na verdade, não há nada de engraçado nisso. Mas, momentos como esse, me fazem refletir. Eu praticamente perdi o meu lindo dia ensolarado, porque estava de mal com a vida, sendo que tudo foi por irresponsabilidade minha. Eu não tinha que reclamar, mas aprender a não fazer mais.
Bom, você deve estar se perguntando o que eu aprontei de tão ruim assim, mas não foi nada. É que como uma brasileira de coração, que eu sou, tenho a mania de deixar as coisas pra última hora. E eu te aconselho: não faça isso, não seja assim, pois só prejudica você mesmo, agora no caso, eu. Fico muito estressada com isso, por eu ter essa mania. E não adianta gente, parece até que eu gosto, mas não, isso me irrita, porque eu sempre me ferro no final. E claro, a culpa é minha mesmo.
O fato, é que ontem eu fiquei maluca, tava soltando “fumaça” pelo nariz. E de nada adiantou. Reclamei o dia inteiro, não consegui concluir o que deveria, mas por sorte, terei outra opportunity, a qual não irei perder, por que senão .. Já era o meu trabalhinho de Biologia (o professor ainda me mata!).
Isso é para que a senhorita Raúla pare de deixar tudo pra última hora, principalmente coisas da escola, que é coisa séria. E para que eu aprenda a agradecer mais, levar em conta tudo de bom que me cerca, porque ontem, com todo o meu stress, nem observei o céu, que é uma das coisas que venho fazendo muito, e me encanto todo dia. Por mais que o céu esteja nublado, eu vejo beleza nele, porque eu sei que a qualquer momento pode chover, o que é mais encantador ainda. São obras de Deus e perfeitas, claro, como tudo o que Ele fez e faz. E a natureza.. Gente! É coisa pra parar, olhar por muito tempo e se encantar.
Não quero mais perder um dia sequer me estressando, brigando com tudo e com todos. Quero curtir as coisas lindas desse mundo, que estão aí pra nos dar força pra continuar, seguir em frente. É o mesmo que pensar em coisas boas, quando o "mundo está desabando". Utilize isso com o mundo lá fora, observe as coisas lindas que há, a natureza, o sorriso sincero de uma criança, o olhar de generosidade de um idoso, o cumprimento alegre de um desconhecido.
Que nós não deixemos de agradecer à Deus pelas coisas lindas que faz, que nós não venhamos se perder na correria do dia a dia, com os problemas, com as confusões em nossa vida, que muitas vezes somos nós mesmos que arrumamos.
Em vez de reclamar ou fazer cara feia, abra a janela, sinta o vento em seu rosto. Olhe pro céu, tente descobrir como vai ser o dia, se vai chover ou se fará sol. Isso não é perda de tempo, muito pelo contrário, é saber usufruir daquilo que temos todos os dias, mas não damos o valor que merece. E essa é pra mim também, chata de galocha, mas uma eterna sonhadora que tem tentado mudar e ver somente o lado bom da vida. 


        beijos, meus lindos *-*

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...