terça-feira, 17 de julho de 2012

{ Encontrei por aí } - "Beleza Já"



Oi gente! Essa tag eu vou usar pra textos e afins que eu encontrar por aí e quiser compartilhar com vocês. O texto de hoje foi escrito pela Marisa Orth e publicado na revista GLOSS, em Outubro de 2010. Encontrei no Blog da Luane, o Le Disperser *-* Gostei muito e resolvi compartilhar com vocês também ;]



"Olá, garotas! Não consegui pensar em nada mais original para abrir uma coluna em uma revista destinada a jovens do sexo feminino. Não que eu não me sinta uma garota, mas meu filho já tem 11 anos e eu fiquei grávida aos 34. Hoje, aos 40 e lá vai pedrada (adoro essa expressão; teria sido cunhada nos tempos de Maria Madalena, a amiga de Jesus?), já estou naquela fase em que todo mundo novinho é bonitinho. Deixa eu explicar isso melhor...

Para mim era claríssimo quem eram os bonitos e os feios da minha classe. Eu detestava quando minha mãe dizia de algum feinho: "Ah! Convida ele também. Ele é tão bonitinho..." Eu achava que ela fazia de propósito para me irritar. Não é que estou ficando igualzinha?!? Já tive alguns bate-bocas com meu filho nos quais sou eu a defensora da beleza de algumas meninas que ele julga horrorosas. Não é possível! Será uma alteração ótica? Ou estética? Acho que é uma alteração, sim, etária...

Tônia Carrero, para quem não sabe uma grande atriz octogenária que já foi a mulher mais bela deste país, em uma entrevista franca disse que teve a vida que pediu a Deus, mas que para ser feliz só faltava ela perder um pouco dessa inveja que sentia dos jovens.

Aterradora sinceridade. Dá essa inveja mesmo, saibam vocês. Não sei se é do tempo a mais de vida ou da maior quantidade de água nos tecidos - os cabelos têm mais água dentro, a pele também... Enfim, ainda estou bastante hidratada, mas também me lembro da dificuldade que tinha de me achar bonita quando era novinha. A grande sacanagem é que, justo na fase em que até os feios são belos - os efeitos cosméticos da juventude estão pululando -, nossos neurônios censores e críticos estão mais ferozes. É quando ficamos mais vulneráveis a padrões exógenos de beleza - cabelos lisos, peitos grandes, barriga chata; enfim, tudo o que não é nosso é melhor. Quem já não ouviu uma velhota dizendo "Ah, eu era tão bonita"?

Então, garotas, a hora é esta! Apressem-se em ganhar autoestima porque, se demorar muito, esse patrimônio que Deus te deu, e que você só critica, tende a piorar. Se você não gosta dele agora, como é que vai ser depois? Você vai olhar para aquela foto que odeia, e que mataria uma amiga se ela publicasse no Facebook, e pensar: "Ah! Eu era tão bonita..."

Portanto, do alto de minhas quatro décadas e meia, tento lançar um grito retroativo de aproveitem-se, amem-se, saibam que estão bem na foto, sim - se você é gordinha, a banha está durinha; se é muito magra, a pele está incrível; se o cabelo é crespo, ele brilha à beça. Assim que der, faça um pôster desta que é uma das mais bonitas frases do mestre William Shakespeare e leia todos os dias ao acordar:

"Nunca mais seremos tão jovens." "

3 comentários:

  1. Legal, muito legal!!Vamos aproveitar nossa juventude de hoje! Porque amanhã.....

    ResponderExcluir
  2. Perfeito o texto! Vou anotar a frase kkkk! bjs

    ResponderExcluir
  3. Adoro esse texto!
    Obrigada pelo link!

    Beijos ;**

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...