sábado, 2 de agosto de 2014

O arco-íris sempre vem

É engraçado como a única coisa que me alivia tem sido tão difícil de exercitar. Escrever algo coerente, nos últimos dias, tem sido a mais difícil das tarefas. Parafraseando Oswaldo Montenegro, metade de mim é cansaço e a outra metade também.

A minha cabeça anda cheia de pensamentos, ideias, até mesmo me pego (quase sempre) pensando: isso daria um bom texto. Mas aí o tempo passa, eu esqueço o que pensei no caminho até o trabalho, e fica por isso mesmo. No outro dia tenho uma nova ideia e consequentemente permanece apenas como uma ideia e não se concretiza. Pelo menos, não no papel. Ou na tela do computador.

Sabe quando os dias passam e é como se você fosse arrastado junto com as horas, vendo a vida passar, as dúvidas e preocupações, sem nada poder fazer (ou sem saber o que fazer)? Pois é. Mas com isso me lembro de uma frase (ou texto, talvez) que fala sobre poder ou não resolver um problema. Se você tem a solução, ótimo, meu caro, relaxe. Agora, se a solução parece não existir, ou parece estar mais longe do que nunca.. então, relaxe. Não adianta perder dias de sono (de beleza) por algo que não pertence a você a solução.

Mas na prática isso é bem mais complexo. Como uma pessoa ansiosa que sou, tal exercício (relaxar diante de uma situação chata) se torna mais difícil do que realmente é. 
É difícil lidar com a razão vs emoção. A razão diz que você será um fracassado caso desista, entregue os pontos, ou sendo mais específica: jogue tudo para o alto.




Fazendo com que seu coração (e todo o seu corpo) pese, mais do que uma tonelada. Já a emoção, diz pra você seguir seu coração (que na maior parte do tempo vive confuso, o que não adianta muito), não se importar com nada nem ninguém.
Mas aí você se pega confuso, dividido, perdido... Não sabe mais diferenciar razão de emoção. E aí, what to do? I don't know.

Mas eu realmente acredito que a vida é uma caixinha de surpresas, e ela adora nos surpreender. Para mim, nada nesta vidinha acontece por acaso, "clichêzásso" este, perdões. Eu realmente gosto de pensar (lembrar e constatar) que depois da chuva vem o arco-íris. E não que a chuva seja algo ruim.. mas lembra quando chovia e nós não podíamos brincar no quintal nem visitar um amiguinho? Mas existia sempre outras alternativas.. como dormir ou assistir um filme legal em baixo da coberta, comendo besteiras, de preferência. Com isso, logo a chuva passava e nem percebíamos, e o arco-íris aparecia. Agora me recordo o quanto gostava (e ainda gosto) de ver o arco-íris. Nunca parei pra pensar muito nele, no seu significado.. só observava. Olha só, hoje eu (acho que) tenho uma explicação.

E é esta. Que por mais chata que seja a situação, o arco-íris vem. E talvez essa situação não seja tãããão ruim assim, ou tão desesperadora. Há outras alternativas, estratégias. Você escolhe se vai brincar na chuva ou se trancar em casa emburrado porquê seus planos de brincar no parquinho não deram certo. Você pode escolher assistir um filme legal, tomar banho de chuva (ai que saudade) ou ficar chateado. Você pode sim escolher. Por mais que digam que tomar banho de chuva não faz bem ou que assistir um filme parece chato, você é quem decide o que vai fazer da chuva. Você. Eu.

E eu escolho ver o lado bom. Eu escolho tomar banho na chuva, dançar, cantar e ficar lá até o arco-íris chegar.

Talvez esse texto tenha começado sem sentido (como sempre), mas terminou me deixando com saudade da chuva, e louca pra ver um arco-íris. 

2 comentários:

  1. Yasmin! Excelente post! Aliás você continua escrevendo muito bem. Não deve nada à blogueiros que ganham dinheiro pra escrever! Agora a sugestão aí, quando uma ideia aparecer escreva ela, talvez numa mensagem, num post no próprio celula, aí depois você não esquecerá!!!! kkk

    ResponderExcluir
  2. Gosto de sua positividade, ela não me parece ser imposta ou cega, ela é natural e bonita. Sabe, esse negócio de "tempo" é complicado, parece que 24 horas é pouco, se você não está atarefada em alguma obrigação(por mais que goste), você quer descansar e deixa as coisas que gosta de lado, será que crescemos? Será que este é o caminho que todos devemos percorrer? Prefiro acreditar que não!

    Sei da dificuldade que é "conciliar" tempo nessa cidade maluca, onde muitos correm com o lema "que tenha pressa quem quiser me alcançar, eu também tenho..." e se esquece das belezas da vida, que estão aí pra serem valorizadas. Não importa o que te disserem, não ligue de verdade(pode ser clichê), só a gente sabe o que a gente tem e o que a gente ama e deixar isso de lado pode ser a decisão mais idiota que podemos tomar na vida.

    Beijos!

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...