terça-feira, 18 de agosto de 2015

Este não é um texto triste

Tem sido difícil conviver comigo desde a última semana, com certeza o Ro irá concordar com isso, pois é quem tem passado mais tempo ao meu lado. Gosto de culpar a TPM porque assim eu sei que tem data para acabar todo esse drama. Mas a verdade é que ando ansiosa e estressada demais, assim o coração não aguenta, né não?

O primeiro semestre foi extremamente difícil em todos os termos, muita coisa boa aconteceu, como sempre, mas eu andei mais chorona e raivosa que nunca. Mas eu sabia que o segundo haveria de ser melhor e mais calmo, apesar de todas as obrigações. Cá estou eu, adentrando o segundo semestre do ano e chorona novamente. Mas agora é diferente, claro que existe o medo de como será tudo no final, mas há um coração pulando de ansiedade aqui dentro. É TCC pra terminar de ser escrito, é matéria de exatas que não me larga, é projeto de iniciação científica pedindo para ser desenvolvido, é estágio, é a vida de gente grande batendo a porta e existe a cama que me chama ~~todos os dias~~.

Mas esse não é para ser um texto triste, sabe? Eu preciso dizer que apesar do medo e a ansiedade, eu estou feliz. Feliz pelo rumo que minha vida tomou até aqui [e eu NUNCA imaginei que tomaria], feliz pela esperança e fé que ainda existe, por ter pessoas especiais demais ao meu lado, aliás, pelo Ro lindo que está me aguentando todo santo dia e torcendo para não me esganar, hahahahaha. Pela Dani linda que me ama e me acompanha no BEDA <3 

Eu só quero ver a vida ser bonita mais uma vez, para todos nós. Às vezes me pego sendo um Raúla estranha, que eu não conheço e fico com medo. Não tenho planos de mudar a minha essência. Quero continuar com meu bom humor, minhas piadas engraçadas, minhas lágrimas de tanto rir por besteiras, continuar tentando ver o lado bom de tudo SEMPRE. Quero sim mudar conceitos errados sobre a vida e as pessoas, quero sim desconstruir vibes do mal que pregam por aí. Vamos manter a nossa essência.

Vamos escrever. Escrever alivia o peso do mundo. 

Eu comecei a noite triste e intrigada, mas depois de muito amor, alguns episódios de série e esse blog, me sinto a Raúla novamente. Que ao final do dia tenta ser melhor mais uma vez.








Um comentário:

  1. Deve ser fase, Raúla. Todo mundo tem dessas.
    Mas eu sou muito contaminada com a ideia de esperança que não consigo aceitar que as coisas possam não ficar bem em alguma hora, porque elas ficam, elas tem que ficar. É a única forma aceitável de viver.
    Então se não tá bom, uma hora fica.
    Beijos!

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...