quinta-feira, 6 de agosto de 2015

Por um mundo onde existam menos "chegar lá"

Visitando o blog da Cinthya Rachel encontrei esse texto, inclusive no qual ela deixa uma pergunta e eu resolvi refletir sobre o assunto. Você já deve ter ouvido expressões do tipo: Joãozinho chegou LÁ. E com certeza esse LÁ onde ele chegou significa que no mínimo ele tem dinheiro, um emprego considerado "bom", uma família bonita e tudo mais que inclui chegar "lá". Afinal, o que é chegar LÁ?

Eu nunca tive muitos ideais relacionados a ficar rica, ser uma pessoa famosa ou algo do gênero. Para alguns isso pode ser considerado falta de ambição, mas para mim não, sempre tive outros projetos. Desde pequena eu quero ser professora. Às vezes acho que isso torna-se até um pouco chato de tanto que eu pontuo e reafirmo isso, mas é o que eu quero. Por mais medo que eu sinta por não saber exatamente que caminho tomar, eu sinto que é o que me fará feliz. Como eu sei? Na verdade eu não sei.. eu apenas sinto que nasci pra isso. Tentei outros caminhos, juro, mas não deu.. E o que isso tem a ver com "chegar lá"?

Talvez para alguns eu nunca chegue "lá", pois a área da educação é vista com desprezo, até mesmo daqueles que deveriam querer um bom ensino para os seus filhos. Eu não chegarei "lá", pois não terei um salário magnífico que me permitirá possuir mais do que serei capaz de mostrar nas redes sociais. Não chegarei lá pois provavelmente estarei participando de manifestações, lutando por melhores condições para a educação e sendo chamada de "baderneira". Não chegarei "lá", pois serei a adulta que prefere ficar com as crianças em uma festa ou encontro familiar, ao invés de discutir política com quem não respeita a opinião alheia, falar da última aquisição que fiz.. Mas essa é a visão que eles terão, porque eu sei que chegarei onde eu desejo chegar e onde acho que é meu lugar.

Para mim, pouco me importa o quanto cairá na minha conta bancária no final do mês, se eu ensinar uma criança a ler e escrever, se eu conseguir que ela seja um ser questionador, que veja além do que lhe é imposto, que lute pelas causas que acha que deve lutar. Não sou hipócrita, é claro que dinheiro é importante, senão, como compraria a minha Nutella de todo mês? Ou você acha que eu não sei que darei aula em todos os períodos possíveis para ter um salário digno? Mas ao mesmo tempo, eu quero pensar que as coisas serão melhores e que talvez eu e quem mais resolver seguir essa jornada agora, encontraremos caminhos melhores pela frente.

Eu só acho que passamos tempo demais preocupados com o quanto precisaremos ganhar para ter uma vida confortável. E às vezes nos esquecemos dos sonhos, abrimos mão deles para TER. Eu também quero ter uma vida confortável, caso eu venha a ter um filho, não quero que ele passe por dificuldades, quero o melhor para minha família, mas eu também quero mudar vidas, ensinar e SER mais do que qualquer coisa. SER importante na vida das pessoas. SER paciente. SER bem humorada. SER dedicada. SER responsável. SER corajosa. SER gentil. SER feliz.

Não quero nem penso em desistir, por mais que eu ouça que é difícil e veja tantas pessoas desacreditadas.. Mas eu quero tentar e quem sabe, chegar lá? E esse "lá" é onde eu consigo mudar algo, por mais difícil que seja lutar sozinha. 

Esse "lá" é diferente.

Que a sociedade pare de esfregar na minha cara que preciso chegar lá e fazer sucesso. Eu quero mudar vidas. Talvez não consiga mudar o mundo, mas uma vida eu irei mudar, com certeza.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...