terça-feira, 25 de agosto de 2015

Se me perguntarem qual é o meu lugar

Acho que a primeira vez foi aos oito anos, em Guaratuba-PR. A primeira vez que vi o mar. Desde então é o lugar que eu mais amo estar. Se eu pudesse, iria à praia todos os finais de semana. Eu não sei explicar, é uma paz, é como se algumas horas apenas olhando o mar me trouxesse todas as energias de que preciso.

Entrar na água me cura, me limpa, me torna outra pessoa. A areia me faz bem, até engolir água salgada eu gosto [nem sempre, claro]. Um dos meus sonhos, por mais besta que pareça, é morar em uma cidade que tenha praia. Fico imaginando se as pessoas que tem fácil acesso à praia levantam as 6h da manhã para correr, tomar um banho de mar ou se só por abrir a janela já se sentem melhores. Imagina sair do trabalho cansado e dar um pulo na praia para espairecer? Esses dias comentei com o Ro que se em determinado dia que estava chateada com a vida eu pudesse ter ido à praia, tenho certeza de que tudo teria se resolvido mais facilmente.

Faz tempo que não vou à praia, acho que a última vez foi para Santos, alguns meses atrás. Sinto que estou precisando mais do que nunca de um banho de mar. Preciso sentar na areia com meu Memórias Póstumas de Brás Cubas e olhar para o mar. Preciso caminhar pela areia, pensar na vida, encontrar soluções...

É na imensidão do mar que eu me encontro, por mais perdida que esteja.

Paraty 2015 - Arquivo Pessoal



Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...